Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
PSF EM NATAL ENFRENTA FALTA DE MÉDICOS EM 41 EQUIPES - Leia mais notícias no Clipping Cremern 21/07/2010
TRIBUNA DO NORTE PSF EM NATAL ENFRENTA FALTA DE MÉDICOS EM 41 EQUIPES O Programa Saúde da Família em Natal tem 37 unidades para cobrir 45,5% da população, mas há carência de médicos em 41 equipes do total de 116, e a falta de unidades específicas para o programa causam problemas no atendimento. As unidades do Planalto e dos Guarapes, ambas em reforma, estão funcionando em unidade móvel que passa uma semana em cada bairro. A única unidade do PSF na Zona Sul, localizada no Planalto, atende também como unidade básica de saúde, mas está interditada há um ano e dois meses, devido a problemas de infiltração. A equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve no local e conversou com alguns moradores que reclamam do atendimento, realizado em uma unidade móvel. “Para conseguir ser atendida, estive aqui, um dia antes, às 3h da manhã para pegar uma ficha. Nunca vi ninguém ser atendido em casa por um médico, esse tipo de serviço não existe”, reclama Dolores Costa. A diretora da unidade, Hayla Souza, disse que dois prédios estão sendo construídos para atender a região, um deles para trabalhar só com PSF, localizado bem próximo da atual unidade e outro na Coophab, que vai funcionar como unidade básica. No Planalto existem 3 equipes do Programa, mas uma delas não tem médico, dificultando ainda mais o atendimento domiciliar. O ônibus itinerante passa uma semana no Planalto e outra semana nos Guarapes, que também está em reforma. No bairro Guarapes estão cadastradas 3 equipes do PSF, mas nenhuma delas possui médico, o único que atuava no bairro se aposentou, compulsoriamente, há duas semanas. O diretor do centro, Luiz Carlos Bezerra, disse que as três equipes deveriam atender uma média de 8 mil pessoas, mas enquanto o prédio está em reforma os pacientes são encaminhados para outros locais, como a UPA de Pajuçara. O diretor disse que o prédio está interditado há dois anos e o projeto visa ampliar o espaço físico e transformá-la em pronto atendimento. Quando o ônibus itinerante está no Planalto um carro da Secretaria de Saúde faz o transporte dos pacientes para outras unidade de saúde de Natal. Foi o que constatou a equipe da TRIBUNA DO NORTE ao visitar o local. Ligia Karla de Oliveira, estudante, que sofreu uma queda em cima do braço, aguardava o carro da secretaria para ser encaminhada a uma unidade que estivesse funcionando. “Nossa situação é muito difícil, sem atendimento médico no bairro, ficamos aguardando o carro da secretaria. Se eu não fosse agora, só poderia ir à tarde quando o carro retorna aos Guarapes. A noite não tem esse serviço”. José Wilson Silva de Faria, diretor de Organização e Formação do Sindsaúde, disse que o Programa está vivenciando uma crise em todo o país, passando pela ausência de profissionais e a falta de estrutura na Saúde Pública. “Os médicos estão perdendo o interesse pelo programa, porque encontram uma situação caótica nas unidades”. Secretário afirma existir dificuldades O secretário de Saúde de Natal, Thiago Trindade, disse que os problemas existem, principalmente por causa da falta de médicos para formar as equipes, mas algumas ações estão sendo realizadas nesse sentido, como a última seleção ocorrida esse mês. “Apenas dois médicos se inscreveram na seleção, ambos vão trabalhar nos Guarapes, onde a necessidade é urgente, pretendemos concluir a obra em 90 dias e a unidade do Planalto até o final do ano. Já o Centro de Saúde da Cophab vai começar a funcionar em um mês”. O secretário afirma que o programa enfrenta dificuldades em todo o Brasil, mas aqui a primeira medida é a contratação dos 41 médicos. Em seguida, as ações de infraestrutura e capacitação dos profissionais serão realizadas. “Nosso primeiro desafio é compor as equipes, depois vamos ampliar os procedimentos e atribuições do PSF. Cinco Núcleos de Assistência à Saúde vão ser criados em Natal, um para cada região da cidade. Além dos profissionais que já atuam no PSF (1 médico, 1 enfermeiro, 1 dentista, 2 auxiliares de saúde bucal, 2 auxiliares de enfermagem e 5 ou 6 agentes de comunitários), a proposta do núcleo é ter profissionais da área de fisioterapia e psicologia. “Queremos resolver o problema de médicos em Natal até o final deste ano”. Distritos Distrito Norte I 29 equipes Distrito Norte II 33 equipes Distrito Sul 03 equipes Distrito Leste 11 equipes Distrito Oeste 40 equipes Cada equipe atende 3.450 pessoas Na capital do Rio Grande do Norte existem 116 equipes do Programa Saúde da Família, dessas, 75 estão realmente funcionando, pois 41 equipes não possuem médicos. O valor repassado pelo governo é de 6 mil e 400 reais por equipe completa. As 116 equipes deveriam atender 45,5% da população, mas por falta de médicos cobre apenas 33%. Cada equipe atende uma média de 3.450 pessoas, divididas em 37 unidades do programa distribuídas nas zonas administrativas da cidade. O bairro que possui o maior número de equipes é o de Felipe Camarão, com 6. O motivo seria a grande densidade populacional e o tamanho do bairro. O programa busca tratar o paciente dentro de casa, através do trabalho de uma equipe multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, agentes comunitários e dentistas. As equipes são instaladas em unidades básicas de saúde, tornando-se responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica delimitada. As equipes devem atuar diagnosticando precocemente as doenças, fazendo um acompanhamento regular do paciente, além de esclarecer as principais ações de prevenção. OMS MANTÉM ALERTA DE PANDEMIA DE GRIPE SUÍNA A Comitê de Emergência da Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu manter o alerta de pandemia para a influenza A (H1N1) – gripe suína. As informações são da agência portuguesa Lusa. De acordo com o porta-voz do órgão, Gregory Hartl, o comitê não vai se reunir esta semana como estava previsto e ainda está avaliando a forma como o vírus Influenza H1N1 se comporta durante todo o inverno no Hemisfério Sul. A última reunião do comitê ocorreu em junho, quando a OMS anunciou que faria uma nova análise sobre o nível de alerta para a gripe. Em meados de julho, o porta-voz do órgão já havia dito que considerava prematuro fazer uma nova avaliação. Os primeiros casos provocados pelo Influenza H1N1 foram registrados em abril de 2009 na América do Norte. Em 11 de junho do ano passado, foi declarada a primeira pandemia do século 21, em razão da rápida propagação geográfica e de receios de possíveis mutações do vírus. O último balanço da OMS aponta que a influenza A (H1N1) já matou 18.337 pessoas. Fonte: Agência Brasil DIÁRIO DE NATAL SANGUE // HEMONORTE VAI A NOVA CRUZ O município de Nova Cruz, a 93km de Natal, no Agreste, recebe hoje uma equipe do Hemocentro do Rio Grande do Norte Dalton Barbosa Cunha (Hemonorte) para coleta de sangue. Trata-se de mais um deslocamento da equipe que desenvolve o projeto "O Hemonorte vai até você", como forma de tornar o acesso à doação de sangue mais fácil. Uma equipe composta por duas assistentes sociais, um médico, uma enfermeira e cinco auxiliares de enfermagem, além do pessoal de apoio, estará disponível das 8h até as 16h no Posto de Saúde Familiar do bairro Salgado, na cidade de Nova Cruz, com o objetivo de receber os doadores. FEDERAIS // HOSPITAIS RECEBEM VERBA O Ministério da Saúde anunciou na última segunda-feira a liberação de R$ 100 milhões para a reestruturação e revitalização de 45 hospitais federais universitários em todo o país. O valor, que será incorporado ao teto financeiro anual dos estados, municípios e do Distrito Federal, será repassado a partir de agosto pelo Fundo Nacional de Saúde, dentro do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Federais (Rehuf), do ministério. No Rio Grande do Norte, a rede tem o Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol). Esta é a primeira parcela de um total de R$ 300 milhões que o Ministério da Saúde irá repassar até o final do ano para os federais. ÓRGÃOS // CENTRAL AUMENTA CAPTAÇÃO Capacitação de profissionais e ampliação estrutural estão entre os objetivos atuais da Central de Transplantes do RN. Um dos destaques é o aumento da captação múltipla de órgãos, que até maio deste ano já são mais de 10, número significativo em relação a todo o ano de 2009, em que foram registradas sete captações múltiplas. Entre as iniciativas que estão contribuindo para esse aumento está o treinamento realizado com os profissionais de diversos hospitais do Estado. Ao todo já foram capacitados mais de 340 pessoas, entre 2009 até julho deste ano. MP VAI INVESTIGAR MORTE NO WALFREDO Procedimento vai apurar responsabilidade de hospital no óbito de idosa que teria sofrido negligência O Ministério Público Estadual vai apurar as circustâncias do morte de uma paciente idosa que teria sofrido negligência. A reportagem do Diário de Natal que denunciou o caos no Hospital Walfredo Gurgel e citou a morte de uma aposentada de 72 anos (cuja família acusa a unidade de negligência médica), publicada no último dia 23 de junho, está sendo utilizada como representante pelo Ministério Público Estadual (MP-RN) para instauração de Procedimento Preparatório que vai investigar as circunstâncias do óbito. A portaria (30/2010) foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial do Estado. O procedimento foi iniciado pela Promotoria de Defesa da Saúde Pública. A promotora responsável pelo caso, Iara Maria Pinheiro de Albuquerque, está de férias. Uma substituta, segundo a assessoria de comunicação do MP-RN, está analisando o processo e deverá se pronunciar somente a partir de sexta-feira. Conforme a portaria publicada, a promotoria pede à direção do Hospital WalfredoGurgel que instaure uma sindicância interna para apuração da morte de Maria das Dores de Souza Alves e à Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) que acompanhe os trabalhos. O prazo para conclusão da investigação é de 30 dias. Além dessa, a promotora publicou mais duas portarias - instaurando inquérito civil - envolvendo o maior hospital público do estado. Uma diz respeito à investigação de casos de transferências irregulares de pacientes para o Walfredo, cujo representante é a própria unidade. As secretarias municipal (SMS) e estadual de Saúde estão sendo investigadas. O MP pede a adoção de medidas que coibam hospitais e unidades de saúde de fazer os deslocamentos de forma indevida, procedimento que, para o órgão, é "altamente lesivo ao direito à saúde dos pacientes SUS encaminhados ao Walfredo Gurgel, sem a observância das normas sanitárias". Além disso, a promotoria pede o posicionamento do Conselho Regional de Medicina do RN (Cremern) sobre os profissionais médicos envolvidos nas transferências irregulares identificadas pela direção do hospital. A terceira portaria investiga o atendimento acima da capacidade assistencal do Walfredo Gurgel e também aponta ambas as secretarias de Saúde e tem como representante o hospital. O MP pede à unidade a listagem de pacientes atualmente internados em áreas inadequadas para investigar o fato denunciado. Outro lado A reportagem procurou a Sesap, que informou, por meio da assessoria de comunicação, que só se pronunciará quando for oficialmente notificada das investigações. A assessoria da SMS afirmou que o secretário adjunto, Servolo Medeiros, poderia falar sobre os casos, mas o auxiliar respondeu que ainda não havia tomado conhecimento dos inquéritos civis. Já o Walfredo Gurgel pronunciou-se via e-mail, por meio da assessoria de imprensa. "O hospital provocou os dois processos na busca de apoio do Ministério Público para solucionar o problema das transferências irregulares e da superlotação e aguarda os encaminhamentos. Em relação ao caso da paciente citada (Sra. Mariadas Dores de Souza Alves), já está em processo de abertura de sindicância interna para apurar as circunstâncias do atendimento". Memória No dia 22 de junho, segundo dia de greve dos servidores estaduais da Saúde e às vésperas do início da paralisação dos médicos, o Diário de Natal constatou que a situação no pronto-socorro Clóvis Sarinho (Hospital Walfredo Gurgel) era caótica. Pacientes esperando atendimento há mais de dez horas, macas espalhadas pelos corredores e funcionários de braços cruzados ilustravam a crise. Além disso, a família da aposentada de 72 anos, acusava a unidade de negligência médica. De acordo com parentes, Maria das Dores teria dado entrada no hospital no dia 20 de junho, acometida por um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico grave. A idosa teria ficado sem assistência na UTI e os médicos se negado a verificar o quadro clínico da paciente, quando solicitados. A aposentada acabou morrendo dentro do hospital. EMERGÊNCIA // PARNAMIRIM CONSTRÓI NOVA UPA Já estão em andamento as obras da Unidade de Pronto Atendimento que a Prefeitura de Parnamirim vai construir em Nova Esperança em parceria com os governos federal e estadual. Na manhã de ontem, o prefeito Maurício Marques, o vice Epifânio Bezerra e secretários acompanharam a terraplenagem do terreno, localizado em área central do bairro. A construção do prédio pelo sistema de blocos pré-moldados deve começar no início de agosto, com prazo de 90 dias para a conclusão. O investimento conjunto das três esferas de governo é de R$ 2,8 milhões. A unidade funcionará 24 horas e terá estrutura similar a de uma unidade de tratamento semi-intensivo. CLÓVIS SARINHO // PACIENTE AGUARDA PARENTES Na tarde do último dia 14, um senhor foi resgatado em uma via pública de Natal e levado ao Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. Mesmo após ter sido atendido e liberado pelos médicos, o paciente continua no hospital, pois não portava documentos e não consegue dar endereços ou telefones de familiares. Ele afirma ter 52 anos e se chamar Alberto Wilton Martins de Miranda. Por não ter para onde ir, Alberto aguarda que algum familiar entre em contato e o hospital trabalha na busca. Quem souber de alguma informação pode entrar em contato com o Serviço Social do HWG pessoalmente ou pelos telefones: 3232-7533 e 3232-7617. GAZETA DO OESTE CENTRAL DE TRANSPLANTES AUMENTA O NÚMERO DE CAPTAÇÕES Capacitação de profissionais, ampliação estrutural e melhores estatísticas configuram a nova realidade da Central de Transplantes do Rio Grande do Norte. Um dos destaques é o aumento da captação múltipla de órgãos, que até maio deste ano já superam mais de 10 captações. Um número significativo em relação ao total de todo o ano de 2009, em que foram registradas sete captações múltiplas. Entre as iniciativas que estão contribuindo para esse aumento está o treinamento realizado com os profissionais de diversos hospitais do Estado. Ao todo já foram capacitados mais de 340 pessoas, entre 2009 até julho deste ano. O treinamento tem como foco a conscientização do profissional de saúde sobre a importância do transplante de órgãos. Entre os pontos abordados está a notificação dos óbitos para a Central de Transplantes, além do passo a passo do acolhimento e entrevista familiar para tratar sobre a doação. A capacitação é realizada toda sexta-feira no Sest/Senat, em Natal, e é destinada aos técnicos e auxiliares de enfermagem, enfermeiro, assistentes sociais e maqueiros. Já foram treinados profissionais dos hospitais Walfredo Gurgel, Onofre Lopes, Hospital da Polícia e Dr. José Pedro Bezerra (Santa Catarina). Segundo Francinete Guerra, diretora da Central de Transplantes do Estado, o número de captações e a diminuição de pacientes na fila de espera para transplante de alguns órgãos ocorrem devido a uma melhor capacitação do profissional. Um exemplo disso é a redução de pacientes na fila de espera para transplante de Córnea. Em 2009 a fila possuía 1.400 pacientes e até julho de 2010 registra 245 pessoas aguardando pelo transplante. Outra questão levantada pela diretora é a redução da subnotificação de óbitos para a Central de Transplantes. "Todo profissional de saúde pode notificar, mas não há uma cultura de notificação. Principalmente com o treinamento realizado estamos reforçando e implantando uma cultura de notificar", destaca. A Central de Transplantes também recebeu ampliações na estrutura física. A reforma proporcionada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) neste mês criou um espaço para que as famílias possam ser acolhidas de forma mais confortável no local, além de permitir melhores condições de trabalho para os servidores da unidade. Para ser doador - Todos aqueles que desejam ser doadores de órgãos precisam comunicar a vontade para a família ou responsáveis. De acordo com a Lei nº 10.211 de 23/03/2001, o doador deve comunicar por escrito ou perante testemunhas a intenção de doar. Entretanto, a decisão final sobre a doação fica a critério dos responsáveis legais. EQUIPE DO HEMONORTE FAZ COLETA DE SANGUE NESTA QUARTA NO MUNICÍPIO DE NOVA CRUZ O município de Nova Cruz, a 93 quilômetros de Natal, no Agreste Potiguar, recebe nesta quarta-feira, 21, equipe do Hemocentro do Rio Grande do Norte Dalton Barbosa Cunha (HEMONORTE) para coleta de sangue. Trata-se de mais um deslocamento da equipe que desenvolve o projeto "O Hemonorte vai até você", como forma de tornar o acesso à doação de sangue mais fácil. Uma equipe composta por duas assistentes sociais, um médico, uma enfermeira e cinco auxiliares de enfermagem, além do pessoal de apoio estará disponível das 8h até as 16h no Posto de Saúde Familiar do bairro Salgado, na cidade de Nova Cruz, com o objetivo de receber os doadores. A ida da equipe até o município é uma parceria do Hemonorte com a Secretaria Municipal de Saúde, buscando a colaboração da comunidade no abastecimento do estoque de bolsas de sangue do Hemocentro do Rio Grande do Norte, uma vez que neste período de férias é necessário um reforço maior no estoque. O sangue coletado é liberado depois de passar pelos exames da sorologia, e destinado à rede hospitalar pública e privada, atendendo às necessidades da demanda rotineira. O MOSSOROENSE SECRETARIA DE SAÚDE ASSUENSE CONFIRMA ALCANCE DAS METAS OBTIDAS EM CAMPANHAS DE VACINAÇÃO ASSÚ - As duas campanhas imunizatórias realizadas este ano pela Secretaria Municipal de Saúde conseguiram atingir e até superar a meta pré-estabelecida pelo Ministério da Saúde. A confirmação foi transmitida pelo secretário titular da pasta, Jader Torquato do Rego Neto. "Quero esclarecer que as campanhas vacinais são muito importantes e o esforço de nossa equipe tem sido recompensado, pois conseguimos superar as metas", declarou. O secretário lamentou o fato de algumas pessoas aparentemente procurarem minimizar a relevância da vacinação, mas reiterou que se trata de uma ação fundamental para evitar que doenças já consideradas erradicadas possam ressurgir. "Felizmente, este universo de pessoas que pensam assim é uma minoria, enquanto que a grande parcela da sociedade tem a exata noção da importância das campanhas de vacinação", observou Jader Torquato. Números Ele salientou que, em relação à campanha de imunização contra a Gripe A (H1N1), que abrangeu várias faixas etárias, o resultado final apresentou uma estatística de cobertura acima de 85% - a meta estipulada pelo Ministério da Saúde era de uma cobertura de 80 pontos percentuais. Com referência à primeira etapa da campanha antipólio, vivida em junho, o índice de cobertura ultrapassou os 95% -a meta determinada correspondia a 90%. Agora, a secretaria cuida dos preparativos para a segunda etapa prevista para o mês de agosto. Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9909-4100
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte -Todos os direitos reservados
Av. Rio Branco, 398 – Cidade Alta - CEP 59.025-001 Natal/RN Fones: (084) 4006-5333, 4006-5309, 4006-5310, Fax (084) 4006-5308
e-mail: atendimento@cremern.org.br CNPJ: 24.517.609/0001-09
 

FECHAR X