Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
SEGUNDA ETAPA DA VACINAÇÃO CONTRA GRIPE SUÍNA COMEÇA SEGUNDA-FEIRA - Leia mais notícias no Clipping Cremern 22/03/2010
TRIBUNA DO NORTE SEGUNDA ETAPA DA VACINAÇÃO CONTRA GRIPE SUÍNA COMEÇA SEGUNDA-FEIRA Brasília - A partir desta segunda-feira (22), começa mais uma etapa de vacinação contra a influenza A (H1N1) - gripe suína. Até o próximo dia 2, gestantes, crianças com idade entre 6 meses e 2 anos e doentes crônicos poderão ser imunizados gratuitamente contra a doença. O Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde informa que as pessoas com a doença devem ser vacinadas independentemente da contagem de linfócitos T CD4+ (células atingidas pelo vírus HIV). Nos postos de saúde, os portadores do vírus não precisam revelar sua condição, por terem direito a sigilo. da doença, por existir o direito ao sigilo. É recomendado aos vacinados não realizarem exames de carga viral ou contagem de linfócitos nas quatro semanas posteriores à imunização por haver chances de alteração dos resultados. A estimativa é de que 630 mil pessoas vivam com HIV/aids no Brasil. Entre os doentes crônicos a serem vacinados nessa etapa estão também pessoas com menos de 60 anos com problemas de coração, pulmão, rins, fígado, câncer, diabéticos e obesos. As grávidas podem receber vacina em qualquer mês de gestação. Os cidadãos devem estar munidos de documento de identificação com foto e o cartão de vacinação. Os pais devem levar o cartão de vacinação dos bebês. A meta do ministério é imunizar 80% do grupo da segunda etapa. Segundo o ministério, grávidas em qualquer período de gestação podem receber a vacina. As crianças de 6 meses a 2 anos vão receber uma dose dividida em duas vezes, sendo que a segunda meia dose será administrada 30 dias após a primeira. A lista de doenças crônicas inclui: - obesidade grau 3 ou antiga obesidade mórbida (crianças, adolescentes e adultos); - doenças respiratórias crônicas desde a infância (como fibrose cística, displasia broncopulmonar); - asmáticos (formas graves); - doença pulmonar obstrutiva crônica e outras doenças crônicas com insuficiência respiratória; - doença neuromuscular com comprometimento da função respiratória (como distrofia neuromuscular); - imunodeprimidos (como pacientes em tratamento para aids e câncer ou portadores de doenças que debilitam o sistema imunológico); - diabetes mellitus; - doença hepática (como atresia biliar, cirrose, hepatite crônica com alteração da função hepática e/ou terapêutica antiviral); - doença renal (como insuficiência renal crônica, principalmente em pacientes com diálise); - doença hematológica (hemoglobinopatias); - pacientes menores de 18 anos com terapêutica contínua com salicilatos (como doença reumática auto-imune, doença de Kawasaki); - portadores da Síndrome Clínica de Insuficiência Cardíaca; - portadores de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica (como hipertensão arterial pulmonar, valvulopatias, cardiopatia isquêmica com disfunção ventricular). Confira o calendário de vacinação divulgado pelo Ministério da Saúde: Profissionais de saúde e indígenas - 8 de março a 19 de março Gestantes, doentes crônicos e crianças de 6 meses a dois anos - 22 de março a 2 de abril Jovens de 20 a 29 anos - 5 de abril a 23 de abril Idosos (mais de 60 anos) com doenças crônicas - 24 de abril a 7 de maio Pessoas de 30 a 39 anos - 10 de maio a 21 de maio Fonte: Agência Brasil DIÁRIO DE NATAL ALIMENTOS TRANSGÊNICOS PARA COMBATER O CÂNCER EMBRAPA QUER FAZER PRODUTOS EM PARCERIA COM EUA E EUROPA Brasília - A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com outros institutos de pesquisa do Brasil, Estados Unidos e Europa está trabalhando em uma pesquisa para desenvolver soja e tabaco transgênicos capazes de produzir em grande escala uma molécula com potencial medicinal, inclusive de combate ao câncer. Em entrevista ao programa Brasil Rural, da Rádio Nacional, o pesquisador de recursos genéticos e biotecnológicos da Embrapa, Elíbio Rech, informou que as plantas transgênicas não são medicinais, nem devem ser consumidas com fins terapêuticos. Elas servem apenas como incubadoras para ampliar a produção de moléculas. "As plantas são usadas somente para produzir aquele medicamento. Você coloca uma molécula dentro da planta, e como ela se multiplica por sementes ou por propagação vegetativa, você tem uma massa muito grande, e daquela massa você purifica. As plantas não são plantas medicinais. E elas não vão ser consumidas in natura. Não é para usar a soja nem o tabaco na alimentação, eaí você vai administrar o medicamento". Segundo o pesquisador, a primeira fase da pesquisa já foi concluída e agora o grupo trabalha com os testes. "Vamos retirar uma pequena quantidade para fazer um teste contra células cancerígenas. Essa é a etapa que nós precisamos cumprir durante esse ano". De acordo com Elíbio Rech, as plantas serão tratadas como medicamentos e por isso não serão produzidas no meio ambiente, e sim sob contenção, para evitar a contaminação da cadeia alimentar. DORMIR É COISA DE GENTE JOVEM Pesquisa comprova que, à medida que os anos passam, as pessoas precisam de menos horas Obesidade, aumento da pressão sanguínea, fadiga, alteração do humor, problemas de memória. É grande o rol de malefícios associados à falta de uma longa noite de sono. Chega a dar medo acordar antes do horário programado no despertador. Dormir menos do que o considerado "normal", porém, não é um distúrbio do sono, mas uma consequência natural do envelhecimento. Quem garante é o pesquisador Derk-Jan Dijik, diretor do Centro de Pesquisas do Sono da Inglaterra. Em um estudo publicado recentemente no periódico especializado Sleep, o professor da Universidade de Surrey, na Inglaterra, mostrou que, à medida que os anos passam, são necessárias menos horas de sono para o bom funcionamento do organismo. Nos Estados Unidos e na Inglaterra, 33% dos indivíduos com mais de 65 anos são medicados com soníferos, e pesquisas recentes têm mostrado que, nessa faixa etária, os efeitos adversos das substâncias presentes nos comprimidos são maiores que os benefícios adquiridos. Preocupado com o excesso de remédiosprescritos aos idosos, Dijik, um especialista na fisiologia do sono, resolveu investigar a média de tempo que pessoas saudáveis passam na cama, de acordo com a idade. Os resultados mostram que as oito horas de sono - tidas como ideais - tendem a diminuir com o envelhecimento. Dijik e sua equipe analisaram 110 voluntários saudáveis, sem queixas de insônia, divididos em três grupos: adultos jovens, pessoas de meia idade e idosos. Enquanto as pessoas entre 20 e 30 anos dormiram, em média, por 435,5 minutos, as de 40 a 55 ficaram adormecidas por 409,9 minutos. Já na faixa dos 66 a 83 anos, a média de sono foi de 390,4 minutos. Portanto, enquanto os mais jovens dormem 7h23 horas por noite, os mais velhos necessitam apenas de 6h51 de repouso. Mesmo assim, os idosos que participaram do estudo não se queixavam de se sentirem sonolentos ao longo do dia. A quantidade de vezes que se desperta e o tempo que se passa acordado antes de voltar a dormir depois da fase inicial do sono também aumentam com a idade, constataram os pesquisadores. Convidados a se deitar em uma posição confortável e tentar dormir, os jovens adultos levaram cerca de 8,7 minutos para adormecer. No grupo intermediário, o intervalo foi de 11,7 minutos. Já os idosos precisaram de 14,2 minutos até cair no sono. Embora o número de vezes em que acordaram durante a noite tenha sido praticamente igual - 2,2 (jovens) e 2,4 (idosos) -, os participantes entre 20 e 30 anos demoraram 14,4 minutos para voltar a dormir, enquanto que os mais velhos precisaram de quase uma hora para adormecer novamente. "Frequentemente, afirma-se que a prevalência da insônia em pessoas mais velhas está relacionada a problemas de saúde físicos e mentais. Porém, a diminuição do sono também pode estar ligada ao próprio envelhecimento", disse Dijik à reportagem. "Agora, se você me pergunta o motivo, a resposta é simples: simplesmente não sabemos", admite. SONHOS REDUZIDOS COM O TEMPO Neurologista do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba, Sigueo Yonekura lembra que, ao nascer, o bebê dorme, em média, 18 horas. Uma criança pequena fica entre 9h e 10h na cama, enquanto um adulto passa 6h30 dormindo. "Pessoas de mais idade dormem cerca de 6h30. À medida que envelhecemos, o sono também envelhece. Além disso, os sonhos diminuem. Um recém-nascido sonha 50% do tempo em que dorme. Já os idosos sonham apenas 10% do tempo", explica. Segundo o especialista, essa pode ser uma boa explicação para o fato de os mais velhos precisarem dormir menos. "O sonho está relacionado ao armazenamento de memória, algo que as crianças precisam mais por causa do aprendizado. Os idosos não precisam tanto mais disso", diz. Yonekura concorda com Derk-Jan Dijik e afirma que não se pode considerar distúrbio do sono o comportamento dos mais velhos. Aos 78 anos, a dona de casa e atriz amadora Maria Apparecida Alevato Machado conta que está sempre bem disposta durante o dia, mesmo quando dorme tarde e acordacedo. "Às 6h, preciso tomar um remédio em jejum, então me condicionei a acordar nessa hora. Depois, durmo de novo e acordo entre as 7h e as 8h", diz. Ela lembra que desde a juventude tem o hábito de madrugar: "Meu irmão ia cedo para o Exército, e às 4h eu já levantava para fazer o almoço dele". Dona Mariazinha, como gosta de ser chamada, conta que só cochila vendo televisão se está muito tarde e o filme não é interessante. "Mas se me interessar e acabar só às 2h, fico acordada." Durante o dia, ela não costuma acompanhar o marido na sesta depois do almoço. Embora desperte muitas vezes à noite, dona Mariazinha diz que não se sente incomodada nem indisposta. Contrariando as estatísticas da ciência, ela afirma que sonha bastante. "Se eu acordar cinco vezes, tenho cinco sonhos. E adoro sonhar." EXCESSO DE DESCANSO PREJUDICA Para o neurologista Ricardo Teixeira, diretor do Instituto do Cérebro de Brasília, o sono curto não prejudica os idosos, mas o contrário ocorre. "Existem linhas de pesquisa muito fortes no sentido de que dormir muito nessa idade pode ser um sinal de problema de saúde. O excesso de sono é um marcador, que merece muito cuidado. Pode ser uma pista de um transtorno sistêmico", diz. "A maioria da população dorme entre sete e oito horas por noite, mas depois dos 40, 50 anos, esse tempo cai. Se depois sobe, uma das hipóteses é que há uma doença escondida", afirma. De acordo com o médico, um estudo populacional conduzido em 2007 nos Estados Unidos indicou que pessoas que dormem menos de sete horas e meia se dedicam mais ao lazer e ao relaxamento. "Isso reflete uma disposição maior para a vida. O idoso que dorme mais de oito horas e meia não está tão ativo mentalmente", diz Ricardo Teixeira. O excesso de sono na velhice, afirma o neurologista, já foi associado por cientistas inclusive como um fator de risco para o desenvolvimento de doenças degenerativas. Para ele, pessoas mais velhas que dormem pouco não devem ser medicadas. "Não faz sentido provocar sono em idosos." CAMPANHA DE VACINAÇÃO ENTRA HOJE NA SEGUNDA ETAPA AGORA É A VEZ DE GESTANTES, DOENTES CRÔNICOS E CRIANÇAS DE ATÉ DOIS ANOS SEREM IMUNIZADOS CONTRA A H1N1 Dando sequência à campanha de vacinação contra a gripe Influenza A (H1N1 ou gripe suína), o Ministério da Súde inicia hoje a sua segunda etapa da imunização. Durante as próximas duas semanas, até o dia 2 de abril, gestantes, crianças de seis meses a dois anos e doentes crônicos (exceto idosos) receberão as doses da vacina nas unidades de saúde de cada município. A meta para essa etapa é de imunizar 80% dessas pessoas, ou seja, um público estimado de 20,3 milhões, em todo o país. A campanha ainda terá outras três fases posteriores, para a vacinação de idosos, e pessoas entre as faixas de idade 20 a 29 e 30 a 39 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, nesta etapa, todas as grávidas, independentemente do período de gestação, devem se vacinar. As mulheres que engravidarem após o fim desta etapa poderão se imunizar nas fases seguintes. Na vacinação das crianças, pais e responsáveis devem levar aos locais de imunização apenas os bebês que já completaram seis meses de idade e os menores de dois anos. As criançasreceberão uma dose dividida em duas vezes. A segunda meia dose será administrada 30 dias após a primeira. Se a criança completar seis meses depois do dia 2 de abril, também poderá ser vacinada normalmente. Os pais ou responsáveis devem levar o cartão de vacinação da criança. Em relação aos doentes crônicos, devem procurar os postos de vacinação as pessoas com menos de 60 anos que têm problemas sérios de coração, pulmão, rins, fígado, diabéticos, pacientes em tratamento para aids e câncer ou os chamados grandes obesos (obesidade grau III). Aqueles que serão vacinados devem levar aos postos um documento de identidade com foto e a carteira de vacinação do adulto, se possuírem. Não é necessário apresentar atestado médico para comprovar a doença crônica. "Optamos por não burocratizar o processo de vacinação. Confiamos no bom senso dos cidadãos. Aquele que se vacinar e estiver fora do grupo de risco deve saber que está tirando uma dose de alguém que realmente precisa", afirma o secretário de Vigilância em Saúde doMinistério da Saúde, Gerson Penna. Na dúvida, as pessoas devem procurar o médico mais próximo ou de sua confiança para receber orientações. Os idosos que integram esse grupo devem aguardar. A população com mais de 60 anos terá uma etapa exclusiva, entre os dias 24 de abril e 7 de maio, juntamente com a Campanha Nacional de Vacinação do Idoso contra gripe comum. Nesse período, todos os idosos serão imunizados contra a gripe comum, como acontece todos os anos. Se tiverem doenças crônicas, serão vacinados também contra a gripe pandêmica. Assim, o idoso só precisará ir ao local de vacinação uma única vez. Calendário Grupos Prioritários e data da vacinação - 08/03 a 19/03 - concluída Trabalhadores da rede de atenção à saúde e profissionais envolvidos na resposta à pandemia e indígenas - - 22/03 a 02/04 - em andamento Gestantes, doentes crônicos, crianças de seis meses a menores de dois anos - 05/04 a 23/04 - programada População de 20 a 29 anos - 24/04 a 07/054 - programada Pessoas com mais de 60 anos vacinam-se contra a gripe comum. Aqueles com doenças crônicas também serão vacinados contra a gripe pandêmica - 10/05 a 21/05 - programada População de 30 a 39 anos Mais informações: www.vacinacaoinfluenza.com.br MEDICINA // EMBRAPA DESENVOLVE TRANSGÊNICOS A Embrapa, em parceria com outros institutos de pesquisa do Brasil, Estados Unidos e Europa está trabalhando em uma pesquisa para desenvolver soja e tabaco transgênicos capazes de produzir em grande escala uma molécula com potencial medicinal, inclusive de combate ao câncer. O pesquisador de recursos genéticos e biotecnológicos da Embrapa, Elíbio Rech, informou que as plantas transgênicas não são medicinais, nem devem ser consumidas com fins terapêuticos. Elas servem apenas como incubadoras para ampliar a produção de moléculas. GAZETA DO OESTE HOMEOPATIA, ACUPUNTURA E CROMOPUNTURA SÃO TRATAMENTOS QUE PODEM CURAR DE FORMA RÁPIDA Pouco conhecida em Mossoró, a homeopatia é uma especialidade médica para tratamento de diversas doenças, tendo como base as energias que circulam no organismo humano. Através da homeopatia, o sistema de cura natural da pessoa é estimulado e estabelece uma reação de restauração da saúde por suas próprias forças. "No nosso organismo corre energias que circulam para movimentar os mais diversos órgãos e membros, que às vezes estacionam em algum lugar e provocam dores nessas localidades", disse o médico especialista Oscar Érick, que atende na Clínica Oitava Rosado. O médico explica que a homeopatia é um tratamento que também utiliza medicamentos dinamizados, ou seja, agitados, sendo que em Mossoró ainda não existe nenhuma farmácia que ofereça esses medicamentos. "Quando preciso indicar um medicamento, o paciente encomenda em Natal ou Fortaleza", destaca o médico. O especialista explica que a homeopatia ainda é uma especialidade pouco conhecida em Mossoró, mas que é um método eficaz e rápido, principalmente para dores fortes. "O principal é detectar o órgão que está mais fragilizado e fortalecê-lo, e frear o que está mais acelerado, para que o corpo tenha equilíbrio", continuou. O médico Oscar Érick contou que sua primeira especialidade foi ginecologia e obstetrícia, mas que agora incluiu os tratamentos com homeopatia, acupuntura e cromopuntura. "Depois que aprendi esses tratamentos, em vez de operar um mioma, eu aplico as técnicas e chegamos à cura", afirmou. A homeopatia trata sentimentos como medo, raiva, tristeza, alegria, entre outros. "O medo pode causar problemas renais, a raiva pode prejudicar o funcionamento dos rins. Já o pulmão pode ser afetado pela tristeza e o coração pela alegria em excesso. Nesses casos são as energias dos órgãos que são mais afetadas. As pessoas têm que ter uma margem de tolerância dos sentimentos. Todas as doenças têm origem psíquica", continuou. Quanto ao tratamento com acupuntura, ele afirma que já é mais conhecido, onde as agulhas não são colocadas necessariamente no lugar da dor. "Elas são colocadas nos circuitos dos meridianos, responsáveis por cada parte do corpo", concluiu o médico destacando que para quem tem medo de agulha, o tratamento pode ser feito através de laser. A cromopuntura é uma terapia que utiliza diferentes frequências de luz para reequilibrar as energias orgânicas. A acupuntura é um método milenar muito eficiente e conhecido no Ocidente. Já se sabe também que as cores influenciam as emoções e o modo como as pessoas lidam com elas. A cromopuntura é uma terapia surgida na Alemanha, que alia os conhecimentos da medicina Chinesa ao benefício das cores. A terapia utiliza as diferentes frequências de luz, ou seja, as cores, para reequilibrar as energias orgânicas sobre os pontos do corpo que correspondem aos chamados meridianos da Acupuntura, que são canais invisíveis espalhados pelo organismo que conduzem a energia vital. Através desses canais, a luz conduz a cura para o órgão, glândula ou região que está doente. Tudo isso com um leve toque sobre a pele, sem que seja necessário o uso da agulhas. MAIS DE DUAS MIL PESSOAS SÃO VACINADAS A Gerência Executiva da Saúde informa que concluiu a primeira etapa da campanha de vacinação contra a gripe suína (H1N1), iniciada no último dia 8. Ao todo, foram vacinados 2.354 profissionais de Saúde entre médicos, enfermeiros, recepcionistas, pessoal de limpeza e segurança, motoristas de ambulância, equipes de laboratório e profissionais que atuam na investigação epidemiológica. De acordo com a coordenadora Municipal de Vacinação, Norma Sena, a campanha foi encerrada antes da data prevista pelo Ministério da Saúde que é dia 19 de março, em função do esgotamento do estoque de vacinas. O município chegou a solicitar a coordenação estadual o envio de mais 1.000 doses, mas foi informado que não havia mais estoque disponível. Apesar da quantidade de doses ter sido inferior ao que foi solicitado pelo município, a gerente Executiva da Saúde, Jacqueline Amaral, avaliou como positiva a primeira etapa da campanha. Jacqueline tranquiliza os profissionais que não conseguiram se vacinar nessa primeira etapa, que os mesmos poderão ser imunizados nas outras etapas da campanha, se tiver o perfil exigido. O município já está se organizando para a segunda etapa da campanha que começa no próximo dia 22. Nessa etapa deverão ser vacinados grávidas em qualquer período de gestação, portadores de doenças crônicas e crianças de 6 meses a menos de 2 anos. As pessoas desses grupos terão até 2 de abril para se dirigir a Unidade Básica de Saúde (UBS) do seu bairro para tomar a vacina. LENTES DE CONTATO Dr. Igor Allamo - Medico Oftalmologista - CRM 5720 RN O uso de lentes de contato é uma maneira confortável, segura e moderna de corrigir os problemas oculares (miopia, hipermetropia e astigmatismo). O uso de lente de contato traz inúmeros benefícios aos usuários, pois elas se adaptam naturalmente aos olhos, ampliam o campo de visão, facilitam a prática de esportes e esteticamente não alteram aparência natural, já que muitas pessoas não se sentem bem usando óculos. Os tipos de lente de contato mais utilizadas são: gelatinosas e rígidas. As gelatinosas corrigem a miopia e a hipermetropia, podendo ser de uso contínuo ou descartáveis. Já as rígidas geralmente são indicadas para astigmatismo e alterações corneanas (ceratocone). Para o uso da lente de contato faz-se necessário um teste de adaptação, colocando uma lente-teste e avaliando fatores relevantes como lágrima, tolerância e sensibilidade à lente. É essencial que o paciente aprenda todos os cuidados para que suas lentes de contato estejam sempre adequadas para uso. A limpeza, a assepsia e a conservação são muito importantes para a manutenção das lentes. Existem soluções apropriadas e desenvolvidas para esta finalidade. Seu uso correto e um acompanhamento oftalmológico periódico são fundamentais. A principal complicação do uso inadequado de lente de contato e a infecção ocular - penetração e multiplicação de microorganismos no olho. Ela pode ser somente na conjuntiva ou na córnea causando ceratite. Esses microorganismos podem ser: vírus, bactérias, fungos ou protozoários. Os principais sintomas são: olho vermelho, presença de secreção (que no caso de ser viral e aquosa, e no caso de ser bacteriana e amarelada) e sensação de corpo estranho. SESAP PROMOVE EM NATAL CAMPANHA CONTRA DST/AIDS A Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), através do Programa Estadual DST/Aids, promoverá neste sábado mais uma campanha "Fique Sabendo". O evento terá início às 8h, na Central do Trabalhador, na Avenida Paraíba, no bairro Cidade da Esperança, em Natal. Serão realizados testes rápidos para diagnóstico do vírus HIV, com resultado em 30 minutos, coleta de lâmina ginecológica, além de haver distribuição de preservativos e material educativo sobre prevenção contra Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e HIV. A ação ocorrerá durante o programa "Governo nos Bairros", executado pelo Governo do Estado, em parceria com a Fundação Bradesco e Sesi, entre outros. De acordo com a coordenadora do Programa Estadual de DST/Aids, Sônia Cristina Lins, "a campanha Fique Sabendo vem se fortalecendo junto à população, que tem demonstrado uma aceitação cada vez maior quanto à realização do teste para detecção do vírus HIV, com vistas ao diagnóstico precoce". Na mais recente ação da campanha, promovida no último sábado, 13, no Conjunto Soledade II, na Zona Norte, foram feitos 110 exames para diagnóstico do HIV, todos com resultado negativo. Além disso, foram realizados 32 atendimentos ginecológicos com coleta de lâminas, 80 vacinas contra hepatite B e 60 vacinas antitetânicas. Contribuiu com o evento uma equipe de 20 pessoas, entre profissionais da área de Saúde, incluindo médico, enfermeiros, bioquímicos, dentista, assistente social e técnicos de enfermagem, além de voluntários, estudantes de enfermagem. O MOSSOROENSE UTI NEONATAL COMPLETA 90 DIAS DE FUNCIONAMENTO PÓS-CREDENCIAMENTO Depois de dois anos de funcionamento com recursos próprios, a UTI Neonatal da Casa de Saúde Dix-sept Rosado foi credenciada junto ao Sistema Único de Saúde no fim de 2009. Na ocasião, três leitos tiveram o credenciamento, e o hospital mostrou toda a boa estrutura da unidade. Depois de três meses de funcionamento, a coordenadora do setor, a médica pediatra Elizabete, faz análise do serviço prestado à população mossoroense e afirma que o melhor ainda está por vir. "Não podemos dizer que houve mudanças substanciais, afinal, o hospital sempre prestou esse serviço nos dois anos anteriores ao credenciamento", revela a médica, lembrando que melhoras devem estar chegando. "No próximo dia 4 estaremos recebendo do estado instrumentos que irão potencializar nosso serviço, oferecendo mais qualidade no atendimento". Desde seu credenciamento, noventa recém-nascidos já deram entrada na UTI Neonatal. Isso significa que, em média, uma criança chega à unidade todos os dias. O número revela a importância da UTI à população, e mais que isso, revela também como as gestantes da região vêm necessitando de acompanhamento. Mesmo com apenas três leitos cadastrados, a UTI Neonatal está normalmente com 6 ou 7 recém-nascidos em suas incubadoras. Isso mostra a importância do credenciamento dos outros leitos, para uma melhor prestação de serviço à população da região. NÚMEROS DA UTI NEONATAL Mais de 2 anos de funcionamento; 25 a 30 bebês são internados por mês; Cada bebê fica internado cerca de 15 dias em média; Há casos de internações que ultrapassam 60 dias. CAMPANHA DE VACINAÇÃO SERÁ INTENSIFICADA ASSÚ - A campanha de imunização que ora se verifica com o objetivo de proteger as pessoas contra a gripe Influenza H1N1 (gripe suína) vai dispor de dois momentos de maior ostensividade. A informação é transmitida pelo coordenador geral do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e do Programa Saúde da Família (PSF), Cléber Barreto Segundo de Melo. O primeiro "dia D" está agendado para 10 de abril, e o segundo está marcado para o dia 24 de abril. Conforme a explicação de Cléber Barreto o primeiro "dia D" tem por finalidade massificar a campanha vacinal entre o público situado na faixa etária de 20 a 29 anos contra a gripe suína. O segundo momento se referirá especificamente à vacinação voltada exclusivamente para os idosos a partir de 60 anos de idade que deverão ser imunizados contra a Influenza Comum. O coordenador geral do PCS/PSF destacou que, em ambos os casos, serão implantados pontos fixos de atendimento espalhados estrategicamente na cidade. O atendimento acontecerá entre 7h30 e 17h. CALENDÁRIO Com referência à campanha de vacinação contra a gripe suína o itinerário foi iniciado dia 8 de março corrente e terá prosseguimento até o dia 21 de maio. O roteiro vacinal é dividido em módulos. A primeira etapa, concluída sexta-feira, 19, dirigiu-se aos trabalhadores em saúde. O segundo módulo - 22 de março a 2 de abril - cobrirá gestantes em qualquer idade gestacional, portadores de doenças crônicas com menos de 60 anos de idade e crianças entre 6 meses e menos de 2 anos de idade. O terceiro estágio - 5 a 23 de abril - atenderá a população na faixa etária de 20 a 29 anos. Finalmente, o quarto e último módulo - 24 de abril a 7 de maio - compreenderá pessoas com 60 anos ou mais de idade portadoras de doenças crônicas. CORREIO DA TARDE MOSSOROENSES ADEREM À MODA DA DIETA DA "RAÇÃO HUMANA" Você já comeu ração humana? É estranho, mas ela existe e virou moda nas clínicas de emagrecimento e nas rodas de conversa em Mossoró. Sucesso na internet, pode se encontrar dezenas de receitas que prometem desde melhorar a saúde até emagrecer. Mas será que é isso mesmo? Consultamos uma nutricionista e ela confirma: é uma mistura rica em fibras, contém vitaminas do complexo B e minerais. Ajuda a controlar o colesterol, o diabetes, melhora o funcionamento do intestino, a pele e a imunidade do organismo. O fator de a ração humana provocar o emagrecimento tem atraído mais adeptos a dieta. "Há uns quatro meses atrás a gente vendia uns quinze kits por semana, hoje esse número cresceu uma média de 50% nos últimos dois meses.", declarou Claudia Almeida, coordenadora da Casa de Apoio a Fazenda da Esperança. Mesmo diante de tanta facilidade a nutricionista Jarda Jacinta faz um alerta: ainda há muito improviso. A ração humana não é padronizada. Cada pacote apresenta fórmulas e composições diferentes, por isso é preciso tomar cuidado. "O ideal é evitar comprar a ração já processada porque ela pode perder as propriedades pela forma como foi armazenada", aconselha a especialista. Embora não seja muito prático, a nutricionista orienta os adeptos a comprar cada um dos ingredientes que são vendidos a granel e fazer a mistura em casa. Assim, você também tem a garantia do que está consumindo. Ainda segundo Dra. Jarda depois a ração deve ser guardada de preferência na geladeira num pote fechado e escuro porque a luminosidade pode ajudar a oxidar o óleo que existe na linhaça e no gérmen de trigo. Receita indicada pelos especialistas Além da linhaça (50 g) e do gérmen de trigo (250 g), a ração deve ter também com leite de soja sem açúcar (500g), farelo de trigo (500 g), flocos de aveia (250 g), semente de gergelim com casca (100 g), açúcar mascavo (100g) ou cacau (50g), levedo de cerveja em pó (50g), guaraná em pó (50 g), quinua (100g). Como a receita tem muita fibra, é preciso tomar muito líquido. E preste atenção para alguns cuidados: a dose diária não deve ultrapassar duas colheres das de sopa e ela pode ser um complemento principalmente para o café da manhã e o lanche da tarde. "No almoço ou jantar a ração humana pode até ser usada no máximo como um tempero para as saladas. A ração humana também nunca deve ser usada para substituir as refeições. O emagrecimento não é restrição e diminuição brusca de alimento. É um controle e um equilíbrio alimentar ao longo do dia", diz Jarda Jacinta, nutricionista. Em Mossoró um kit com ração humana suficiente para 15 dias já pode ser encontrada em vários estabelecimentos. Nossa equipe visitou alguns deles e constatamos uma variedade de preços. Em algumas farmácias o kit está sendo vendido por R$ 35,00. Já na Casa de Apoio a Fazenda da Esperança - localizado ao lado do Colégio Diocesano - o kit custa R$ 15,00 Assessoria de Comunicação do Cremern Telefone: 4006-5343 Contatos: Casciano Vidal: 9990-1473 Ana Carmem: 9911-6570
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

© PORTAL MÉDICO 2010 - o site do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Norte -Todos os direitos reservados
Av. Rio Branco, 398 – Cidade Alta - CEP 59.025-001 Natal/RN Fones: (084) 4006-5333, 4006-5309, 4006-5310, Fax (084) 4006-5308
e-mail: atendimento@cremern.org.br CNPJ: 24.517.609/0001-09
 

FECHAR X